Mitos e verdades sobre o consumo de álcool

Com a proximidade do Carnaval, o CISA esclarece mitos sobre o consumo de álcool aos foliões

alcool01

Os períodos festivos, como o Carnaval, são marcados por uma maior aceitação social do uso de álcool no país. Desta forma, aumentam os riscos do consumo excessivo, atrelado as diversas consequências negativas: sexo desprotegido e transmissão de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), acidentes de trânsito, violência, entre outros.

Por isso, o Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (CISA), organização não governamental que se destaca como uma das principais fontes no País, aproveita a ocasião para esclarecer alguns mitos sobre o consumo de álcool para que os foliões possam aproveitar o Carnaval sem colocar em risco sua vida, ou a de outros:

Banho frio, beber café forte ou movimentar-se bastante funcionam como antídoto para o consumo excessivo de álcool.

Mito. Só há uma maneira de se restabelecer da embriaguez: esperar que o álcool seja eliminado normalmente pelo processo de metabolização realizado pelo fígado. O organismo demora, em média, de 1 a 3 horas para metabolizar uma dose* de álcool. Além disso, como o álcool por si mesmo induz a desidratação, durante e /após seu consumo, é essencial reidratar-se. Estima-se que o consumo de 50 g de álcool em 250 ml de água (aproximadamente 4 doses) causa a eliminação de 600 a 1000 ml de água em algumas horas: o álcool é diurético (por diminuir a concentração de vasopressina, ou hormônio antidiurético) e alguns de seus efeitos, como suor, vômito e diarreia (comuns na ressaca), ainda promovem mais perda de água no organismo.

Cerveja e vinho são menos “perigosos” que os destilados.

Mito. O tipo de bebida não é o fator mais importante para evitar a intoxicação aguda pelo álcool, mas sim como e quanto está consumindo (por exemplo, a quantidade e frequência do consumo, se a pessoa bebe durante as refeições, sozinho ou acompanhado). Assim, ao consumir grandes quantidades de uma bebida que possui baixo teor alcoólico, terá praticamente o mesmo efeito se ingerisse pequenas quantidades de uma bebida com maior teor alcoólico.

Mesmo em doses pequenas, o álcool pode causar problemas; por isso, menores de idade não devem consumi-lo.

Verdade. Não é recomendado que menores de 18 anos bebam principalmente porque seu Sistema Nervoso Central (SNC) ainda está em desenvolvimento. Desta maneira, suas vias neuronais encontram-se suscetíveis aos danos causados pelo álcool, levando ao comprometimento de várias funções. Inclusive, o uso antes dos 15 anos de idade é ainda mais preocupante por ser um indicativo de maior risco para o desenvolvimento de abuso e dependência do álcool.

Misturar diferentes tipos de bebidas alcoólicas, como cerveja, vinho e destilados, leva à embriaguez mais rapidamente do que o consumo de apenas um tipo de bebida.

Mito. O nível de álcool no sangue é que determina o nível de sobriedade ou intoxicação alcoólica do indivíduo; por isso, a quantidade de doses que a pessoa ingere é que vai determinar a quantidade de álcool em seu sangue, e não o tipo de bebida.

Outros esclarecimentos também são importantes para evitar o consumo prejudicial de bebidas alcoólicas:

Além disso, há risco de problemas de saúde e outros especialmente se o indivíduo:

A OMS ainda recomenda que o consumo de bebidas alcoólicas não deve ser feito se a pessoa:

Como citado anteriormente, vale ressaltar que o uso de álcool também não é recomendado para crianças e adolescentes, quando o sistema nervoso central ainda está em desenvolvimento e, portanto, suas vias neuronais encontram-se mais suscetíveis aos efeitos do álcool, podendo levar ao comprometimento de várias funções.

Para aproveitar a folia com responsabilidade e segurança, a principal recomendação do CISA é que as pessoas não se arrisquem: evitem abusos e não se esqueçam das consequências do uso indevido do álcool. Estas atitudes, sem dúvidas, proporcionarão um Carnaval mais seguro e alegria garantida!

*A Organização Mundial de Saúde (OMS) estabelece que uma unidade de bebida ou dose padrão contém aproximadamente de 10 g a 12 g de álcool puro, o equivalente a uma lata de cerveja (330 ml) ou uma dose de destilados (30 ml) ou ainda a uma taça de vinho (100 ml).

OMS, 2010. Self-help strategies for cutting down or stopping substance use: a guide. Genebra: OMS.
NIAAA, 2010. Beyond Hangovers: understanding alcohol’s impact on your health. NIH Publication No. 13–7604.
NIAAA. Overview of Alcohol Consumption. Disponível em: http://www.niaaa.nih.gov/alcohol-health/overview-alcohol-consumption.
NIAAA, 1997. Alcohol Metabolism.
SAMSHA, 2012. Underage drinking: myths vs. facts.

Sobre o CISA

O Centro de Informações sobre Saúde e Álcool – CISA, organização não governamental criada em 2004 e qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) desde 2005, foi fundado pelo psiquiatra e especialista em dependência química Dr. Arthur Guerra de Andrade e consolidou-se como a maior fonte de informações no País sobre o binômio saúde e álcool. Por meio de seu website (www.cisa.org.br), disponibiliza um banco de dados direcionado à população geral, estudantes, profissionais de saúde, pesquisadores e empresas, que tem como base publicações científicas reconhecidas no cenário nacional e internacional, dados oficiais (governamentais) e informações de qualidade publicadas em jornais e revistas destinados ao público geral sobre o álcool e suas relações com o corpo, a mente e a sociedade.
O CISA acredita na importância do rigor ético e na transparência de suas ações no que diz respeito à obtenção e divulgação de conhecimento atualizado e imparcial na área de saúde e álcool, e prontifica-se a colaborar com políticas públicas que abordem o tema de forma eficaz. Também está comprometido com o avanço do conhecimento nessa área e encoraja a adoção de medidas para prevenir o uso nocivo de álcool e suas consequências, por meio de parcerias e elaboração de materiais educativos e de prevenção.

Para mais informações, acesse o site www.cisa.org.br ou os perfis da organização nas mídias sociais: http://www.facebook.com/pages/CISA e no Twitter @CISA_oficial.

PLANIN – Assessoria de Imprensa do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool – CISA

Angélica Consiglio e equipe – Tel.: (11) 2138-8900 – www.planin.com
Contatos: cisa@planin.com
Analina Arouche e Jeane Morais (11) 2138-8908

PLANIN PLANEJAMENTO DE INFORMAÇÕES

Analina Arouche
E-mail: analina@planin.com
Fone: (11) 21388900

Tags:,

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud

Dados do Autor

Diversos Autores

Diversos autores colaboraram nos textos existentes no EsteticDerm. Alguns dedicaram suas matérias de forma específica. Outros foram colhidos em sites que disponibilizam material e publicados após análise e aprovação da equipe de editores. As fontes na Internet são muitas mas sempre haverá busca, análise e aprovação do texto seja qual for sua origem. O enfoque principal é beleza e saúde do corpo humano embora tenhamos áreas de leitura geral. Muitas das publicações foram elaboradas por autoridades no assunto proposto. O conteúdo dos textos, artigos e matérias é de responsabilidade total de seus autores.

Email Site /blog

Dados desta matéria