Mitos e verdades sobre a amamentação

 Ao longo do mês de agosto, o tema do aleitamento materno é promovido mundialmente
com o objetivo de incentivar, apoiar e sustentar a prática.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade do bebê, podendo estender-se até os dois anos com complementação de outras fontes de alimentos. Mas, quando o assunto é a lactação, surgem muitas dúvidas sobre como se preparar para o aleitamento ou o que pode e o que não pode ser feito durante esse período. Em meio a tantas informações, fica difícil saber o que realmente funciona. Pensando nisso, a Dra. Clery Gallacci, neonatologista do Hospital e Maternidade Santa Joana, esclarece alguns mitos e verdades sobre a amamentação.

Cerveja preta ajuda a aumentar a produção de leite

MITO. É contraindicado que lactantes ingiram bebidas alcoólicas durante o período que estão amamentando.
Dica: Para auxiliar a lactação, é importante que a mãe esteja sempre bem hidratada. Como amamentar exige muito do organismo da mulher, beber bastante água é essencial.

Existem posições não indicadas para amamentar.

VERDADE. Para amamentar, a mamãe precisa estar em uma posição confortável e o bebê deve conseguir abocanhar toda a aréola, fazendo estímulo para a produção do leite.
Dica: Nem sempre é fácil fazer a pega correta. Para ajudar o bebê a abocanhar o seio corretamente, uma dica é abaixar o seu queixinho. Além disso, o bebê deve estar virado de barriguinha para a mãe, que deve mantê-lo próximo ao seu corpo para que o bebê se organize neurologicamente e consiga coordenar a sucção com a deglutição de forma efetiva.

Amamentar ajuda a mulher a retornar ao peso de antes da gravidez

VERDADE. O ato de amamentar estimula a produção de alguns hormônios que incentivam a contração uterina. Dessa forma, o útero volta mais rapidamente ao tamanho natural no pós-parto. Além disso, o gasto energético que a mãe tem durante a amamentação auxilia na perda de peso.

O aleitamento prejudica o seio da mulher.

MITO. Com uma boa preparação e cuidados durante o pré-natal, é possível evitar as lesões nos mamilos. Porém, caso isso aconteça, é importante que a mulher vá até um serviço de saúde buscar orientações.
Dica: É importante que a mulher tenha autoconhecimento da anatomia de suas mamas. A postura no momento da amamentação é muito importante para evitar lesões.

Bebê que mama no peito não precisa beber água.

VERDADE. O aleitamento materno exclusivo nos seis primeiros meses proporciona a esses bebês uma proteção importante contra infecções e colabora para um desenvolvimento neurológico melhor. Ele contém todas as proteínas, gorduras, carboidratos, água e vitaminas que o bebê precisa; é o alimento mais completo que existe.

Devem-se limpar as mamas a cada mamada.

MITO. A higienização das mamas pode ser feita normalmente durante o banho diário. 
Dica: Depois de cada mamada, passar um pouco do próprio leite na aréola e no mamilo, para manter a pele hidratada.

Todas as mães podem doar leite.

VERDADE. Desde que a mãe deseje doar seu leite, ela pode se dirigir aos bancos e realizar os procedimentos recomendados. Se para todo recém-nascido a alimentação recomendada é o leite materno, para os prematuros ajudará na recuperação mais rápida diminuindo as morbidades da prematuridade. Os nutrientes do leite materno vão contribuir também entre outras coisas para o amadurecimento gastrointestinal com melhor tolerância alimentar.

O ambiente externo influencia no sucesso da amamentação

VERDADE. O ambiente externo no qual a mamãe está inserida pode colaborar para o sucesso da amamentação. O pai e os familiares podem ajudar nos afazeres domésticos, por exemplo, e na oferta de nutrientes a mamãe. O cansaço e o stress materno pode diminuir a produção de leite. Assim a colaboração de todos ao redor pode ajudar a mamãe. Nesse aspecto, vale ressaltar que os pais ou acompanhantes fazem parte do processo de amamentação.

Hospital e Maternidade Santa Joana

O Hospital e Maternidade Santa Joana é reconhecido como um grande centro especializado nos cuidados com a saúde integral da mulher e do neonato. Uma das Instituições que mais investem em tecnologia hospitalar e infraestrutura é acreditado pela Joint Commission International (JCI), a mais importante certificação hospitalar do mundo, que atesta a excelência do hospital em segurança do paciente e qualidade do atendimento. O Santa Joana oferece serviços de alta complexidade para gestações de risco. Único no Brasil a possuir uma UTI Neonatal especializada no tratamento de bebês com problemas neurológicos, o Hospital ainda contempla mais quatro unidades de terapia intensiva neonatais, além da UTI Adulto – todas equipadas com o que há de mais avançado no segmento. A Instituição ainda conta com serviços de Medicina Fetal, além de Centros de Endometriose e Imunização. Visite o site: www.santajoana.com.br

Máquina Cohn & Wolfe

Anna Brom – anna.brom@maquinacohnwolfe.com
Michelle Rodrigues – michelle.rodrigues@maquinacohnwolfe.com
Marina Bianchi – marina.bianchi@maquinacohnwolfe.com

marina bianchi | public relations
máquinacohn&wolfe | dig deeper. imagine more.
+55 11 3147 7398 | website

Tags:, ,

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud

Dados do Autor

Diversos Autores

Diversos autores colaboraram nos textos existentes no EsteticDerm. Alguns dedicaram suas matérias de forma específica. Outros foram colhidos em sites que disponibilizam material e publicados após análise e aprovação da equipe de editores. As fontes na Internet são muitas mas sempre haverá busca, análise e aprovação do texto seja qual for sua origem. O enfoque principal é beleza e saúde do corpo humano embora tenhamos áreas de leitura geral. Muitas das publicações foram elaboradas por autoridades no assunto proposto. O conteúdo dos textos, artigos e matérias é de responsabilidade total de seus autores.

Email Site /blog

Dados desta matéria