Pálpebras flácidas: Procedimento rejuvenescedor

Afinal, por que as pálpebras ficam flácidas? Cirurgiã explica procedimento rejuvenescedor

Com região extratamente fina, a pele das pálpebras acaba sendo acometida pela flacidez. Cirurgia de blefaroplastia evoluiu muito, segundo a médica Dra. Beatriz Lassance, e o paciente normalmente sai do hospital no mesmo dia

O processo natural de envelhecimento, a exposição solar e a falta de hidratação são os três principais motivos que levam à flacidez das pálpebras. Segundo a cirurgiã plástica Dra. Beatriz Lassance, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Isaps (International Society of Aesthetic Plastic Surgery), com a idade, a composição da pele se altera. “O colágeno e fibras elásticas mudam de qualidade e quantidade, a pele fica mais fina e menos flexível, como um elástico que estica, mas não volta ao seu estado inicial”, explica a médica. “No caso da pele das pálpebras, que é extremamente fina, ao perder a espessura e elasticidade, ela fica com aspecto de sobra da pele. Sob a pele, existem outras estruturas, músculos muito finos, e um depósito de gordura que serve para acomodar o globo ocular. Essa gordura é contida por uma membrana que também perde sua qualidade e acaba saindo um pouco do lugar: são as bolsas palpebrais”, acrescenta.

De acordo com a médica, outra mudança que ocorre é no caso da pálpebra superior que, além da alteração da pele e da protrusão das bolsas, pode ser piorada pela queda do supercílio. “Erro muito comum em blefaroplastia (cirurgia estética das pálpebras) é retirar o excesso de pele sem levar em consideração a posição das sobrancelhas. O ar de triste e cansado que a sobra de pele gera não melhora se a causa for a queda da sobrancelha”, afirma. A médica explica mais sobre cuidados e procedimentos para essa região:

Quais os cuidados que devemos ter com as pálpebras?

Pele hidratada e protegida do sol é sempre mais saudável; a hidratação protege a pele e pode sim mantê-la com melhor aspecto.

Quais problemas a blefaroplastia é capaz de resolver?

A blefaroplastia mudou muito nos últimos anos. A simples retirada de pele e gordura se mostrou ao longo dos anos ser responsável por olhos encovados e arredondados. Hoje em dia temos uma conduta mais conservadora, ao invés de retirar volume, reposicionamos os tecidos. O diagnóstico é muito importante. O aspecto cansado e triste pode ser devido à queda do supercílio associado à protrusão de bolsas palpebrais e sobra de pele. Se todas essas estruturas não forem tratadas em conjunto, não ficará bom. Em pacientes jovens, uma retirada de pele simples pode ser suficiente. Nas pálpebras inferiores, pode haver flacidez dos ligamentos e músculos além da protrusão das bolsas. Novamente, todas as estruturas devem ser tratadas em conjunto.

Como é feita a cirurgia de blefaroplastia?

Como toda a cirurgia, deve ser feita em ambiente de centro cirúrgico bem equipado e com segurança para o paciente. O momento mais importante da cirurgia é a marcação do que deve ser tirado ou reposicionado, que é feita antes da cirurgia com o paciente acordado, em posição sentada. É feita infiltração de solução com adrenalina que diminui o sangramento durante a cirurgia e as ecmoses (roxos) no pós-operatório. O paciente normalmente sai do hospital ou clínica no mesmo dia.

Como é a anestesia?

Pode ser feita sob anestesia local, local com sedação ou geral.

Quanto tempo demora a cirurgia?

A cirurgia dura de 1 a 3 horas, dependendo do que será feito.

Com que idade é indicada a cirurgia?

Não há idade ideal e, sim, diagnóstico. Quando o paciente estiver incomodado com o aspecto das pálpebras e a cirurgia estiver indicada. Pacientes podem reclamar de pequena sobra de pele na pálpebra superior que pode ser corrigida com toxina botulínica, elevando um pouco a sobrancelha ou ainda a queixa pode ser bolsas discretas nas pálpebras inferiores que podem ser corrigidas com preenchimentos da região malar com ácido hialurônico ou laser tipo CO2 ou radiofrequência.

Qual o downtime (tempo de recuperação)?

Muito individual. Depende da cirurgia a ser realizada e de cada paciente. Não é muito doloroso, mas há sempre bastante edema e o roxo é variável. Muito importante: nos primeiros dois dias após a cirurgia o paciente por melhor que esteja se sentindo deve permanecer em repouso, com compressas frias sobre os olhos.

O local fica dolorido após a cirurgia?

Fica desconfortável e um pouco dolorido. Por causa do inchaço, o desconforto é grande nos primeiros dias. As compressas aliviam bastante. No dia seguinte da cirurgia o edema é grande e o aspecto muito feio, do terceiro para o quarto dia esse aspecto melhora muito, os pontos são retirados normalmente no quinto dia.

Os resultados aparecem em quanto tempo?

Dependendo da cirurgia que foi necessária, o resultado final pode aparecer somente depois de algumas semanas.

E quanto à cicatriz?

Quanto mais fina a pele, melhor a cicatriz. As cicatrizes quase sempre ficam imperceptíveis, a cicatriz da pálpebra superior é colocada na dobra de pele já existente e a da pálpebra inferior sob os cílios.

Quais as dicas para ter sucesso no resultado?

  1. Evite cigarro – 30 dias antes e nos dois meses seguintes à cirurgia, pois prejudica a microcirculação e retarda a cicatrização.
  2. Faça higienização – Normalmente com água e sabonete, uma vez que não são usados curativos no local.
  3. Tenha repouso – Durante uma semana, até a retirada dos pontos.
  4. Use óculos escuros e chapéu – Até que a cicatrização esteja completa, por cerca de 30 dias. A ação do sol deixar a pele manchada.
  5. Durma de barriga para cima – Por duas semanas. Depois, será possível dormir de lado.
  6. Dispense lentes de contato – Nos primeiros 15 dias pós-cirurgia.
  7. Realize compressas – Com soro fisiológico ou água mineral gelada nos primeiros dois dias para reduzir as ecmoses e inchaço da região.

Dra. Beatriz Lassance

Cirurgiã Plástica formada na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e residência em cirurgia plástica na Faculdade de Medicina do ABC. Trabalhou no Onze Lieve Vrouwe Gusthuis – Amsterdam -NL e é Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery) e da American Society of Plastic Surgery (ASPS).

HOLDING COMUNICAÇÕES

Maria Claudia
E-mail: maria.claudia@holdingcomunicacoes.com.br
Fone: (11) 20617919

Tags:,

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud

Dados do Autor

Diversos Autores

Diversos autores colaboraram nos textos existentes no EsteticDerm. Alguns dedicaram suas matérias de forma específica. Outros foram colhidos em sites que disponibilizam material e publicados após análise e aprovação da equipe de editores. As fontes na Internet são muitas mas sempre haverá busca, análise e aprovação do texto seja qual for sua origem. O enfoque principal é beleza e saúde do corpo humano embora tenhamos áreas de leitura geral. Muitas das publicações foram elaboradas por autoridades no assunto proposto. O conteúdo dos textos, artigos e matérias é de responsabilidade total de seus autores.

Email Site /blog

Dados desta matéria