Candidíase: tire suas dúvidas

Candidíase: tire suas dúvidas
sobre os cuidados com a saúde íntima feminina

Doença atinge 75% da população feminina, mas ainda é “tabu” para muitas mulheres.

Estima-se que três em cada quatro mulheres tiveram ou terão um episódio de candidíase na vida, aquele incomodo na região vaginal que causa muita coceira e irritabilidade na paciente. A doença pouco comentada, mas muito frequente, especialmente em mulheres com vida sexual ativa, é provocada por um fungo – a Candida sp – e se manifesta principalmente nos momentos de baixa imunidade na mulher.  

Muitas mulheres acreditam que a doença ocorre por causa de falta de higiene ou é transmitida pelo parceiro. Para explicar todos os “tabus” em torno deste inconveniente que atrapalha milhões de mulheres, o ginecologista e obstetra pós-graduado pela Universidade de São Paulo (USP) Dr. José Bento esclarece tudo sobre a doença que atinge cerca de 75% da população feminina.  

Segundo o Dr. José Bento, a candidíase vaginal é a causa mais frequentes de infecção nos genitais. “Ela provoca ardor, coceiras, dor durante a relação sexual e a eliminação do corrimento vaginal em grumos. Com frequência, a vulva e a vagina encontram-se inchadas e irritadas. As lesões podem estender-se também pela região perianal”, explica o especialista. Ele também ressalta a importância de contar para o parceiro quando sentir os sintomas, pois os dois precisam ser medicados. “Não é uma doença de transmissão exclusivamente sexual e ambos precisam ser cuidados para isto não se propagar”, sustenta o médico.

As grávidas são bastante propensas a esse tipo de infecção, bem como as mulheres na fase antes do período menstrual e as diabéticas que estão com a doença descompensada. Além disso, outro fator que interfere no surgimento da candidíase é o uso de alguns tipos de medicamentos como antibióticos e corticoides, pois eles podem alterar a flora vaginal e os sistemas de defesa do organismo.

Pacientes com deficiência do sistema imunológico, como os portadores de HIV, também são bastante sensíveis a essas infecções por não conseguirem combater esses germes naturalmente. “O sistema imunológico é um dos principais responsáveis por manter o desenvolvimento da candidíase vaginal sob controle. Por isso, seguir uma boa alimentação e estar com a saúde em dia é muito importante para prevenção da doença”, reforça o Dr. José Bento.

Outra medida importante para prevenir a candidíase é a higiene diária, e tomar mais de um banho por dia nas épocas mais quentes é recomendável. Usar roupa íntima de algodão, evitando produtos sintéticos, inclusive meia calça, para que a pele possa respirar e a umidade ser diminuída é outra atitude que ajuda a evitar o problema. “Vale lembrar também da importância do uso de preservativo em todas as relações sexuais”, diz o médico. O ginecologista aconselha ainda a se fazer a higiene genital com muito cuidado, evitando o uso de duchas vaginais.

O diagnóstico clínico da candidíase vaginal é feito através do exame ginecológico, e pode ser complementado com exames de laboratório como o Papanicolau, onde a secreção é colhida e analisada microscopicamente. “O tratamento para combater a candidíase é feito à base de antimicóticos locais, com princípios ativos como o clotrimazol. Complementar o tratamento com uma dieta especial, preparada em conjunto com o médico, também ajuda a recuperar a saúde e a reconstruir o sistema imunológico”, aconselha Dr. José Bento.

Sobre Gino-Canesten® (clotrimazol, da Bayer)

Gino-Canesten®, da Bayer, é uma solução muito prática e eficaz para a candidíase vaginal, disponível em creme para três ou seis dias ou comprimidos vaginais de um dia de tratamento. Gino-Canesten®, com clotrimazol, elimina o fungo causador da candidíase e contribui para restabelecer o frágil equilíbrio da flora da região íntima feminina. Bem tolerado, pode ser utilizado mesmo durante a gravidez.  

BURSON MARSTELLER S/C LTDA
Renata Mesquita
E-mail: Renata.Mesquita@bm.com
Fone: (11) 30402406

Tags:, , , ,

32 Comments Quero comentar!

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud

Dados do Autor

Diversos Autores

Diversos autores colaboraram nos textos existentes no EsteticDerm. Alguns dedicaram suas matérias de forma específica. Outros foram colhidos em sites que disponibilizam material e publicados após análise e aprovação da equipe de editores. As fontes na Internet são muitas mas sempre haverá busca, análise e aprovação do texto seja qual for sua origem. O enfoque principal é beleza e saúde do corpo humano embora tenhamos áreas de leitura geral. Muitas das publicações foram elaboradas por autoridades no assunto proposto. O conteúdo dos textos, artigos e matérias é de responsabilidade total de seus autores.

Email Site /blog

Dados desta matéria