Alerta: asma mata seis pessoas por dia no Brasil

Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) reforça a importância do controle da asma

Doença tem tratamento efetivo e disponível para crianças, adolescentes e adultos Problema atinge 300 milhões de pessoas, segundo a Organização Mundial de Saúde. No Brasil, cerca de 20 milhões de pacientes convivem com a asma

asma04A asma ainda cresce no Brasil e é um problema de saúde pública que poderia ser evitado com a adesão aos tratamentos pelos pacientes, inclusive do Sistema Único de Saúde (SUS). Na primeira semana de maio, a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia reforça o alerta para toda a população sobre essa doença que depende maior adesão e controle e pode ser muito bem tratada, porém ainda é responsável por seis mortes diárias no Brasil.

Outros dados relacionados à asma apontam que só em 2011 a doença foi responsável por 174.500 mil hospitalizações, de acordo com o Ministério da Saúde e entre 2005 e 2009 a asma matou 11.576 pessoas.Hoje não podemos aceitar que a asma continue matando tantas pessoas até mesmo porque temos tratamentos na rede pública e há medicamentos que oferecem uma ótima qualidade de vida desde que seja feita a adesão para controle das crises. Devemos conscientizar mais todo o mundo sobre isso, já que podemos mudar esse quadro”, diz a pneumologista Márcia Menezes Pizzichini, coordenadora da Comissão de Asma Brônquica da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT).

Crescimento da asma

Um recente estudo, publicado na Revista de Saúde Pública, em abril de 2012, revela que ainda que a asma cresceu entre crianças de 0 a 9 anos e em adolescentes de 10 a 19 anos. A análise dos dados mostrou que, em três anos avaliados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), a prevalência de asma em 1998 entre as crianças brasileiras foi de 7,7%; em 2003 foi de 8,1% e em 2008 chegou a 8,5%. O crescimento anual aconteceu nas regiões Sudeste e Norte (1,4%). Já entre os adolescentes, a prevalência da asma foi de 4,4% em 1998, 5% em 2003 e 5,5% em 2008. O aumento anual foi de  2,2%. No Nordeste, o índice foi ainda maior (3,5%). As hipóteses para explicar o avanço da doença foram a ampliação dos serviços de atenção básica, o crescimento do número de equipes de saúde da família e, na zona rural, a maior exposição a pesticidas e agrotóxicos.

Com as diretrizes da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, revisadas recententemente, o controle da asma é o foco de atenção em todos os pacientes. O objetivo maior é mudar o quadro da asma no Brasil, já que os custos diretos e indiretos são muito altos e podem ser evitados com a devida abordagem médica e com muitos tratamentos disponíveis. “Até mesmo pacientes com asma leve podem ter uma crise aguda e isso ser fatal. Vale lembrar que asma não tem cura, mas a doença é totalmente tratável e quem segue rigorosamente as orientações com o uso de remédios adequados pode levar uma vida normal”, diz Jairo Araujo, presidente da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

O que é asma?

É uma doença inflamatória crônica das vias aéreas que faz com que fiquem inchadas e com secreção. Em geral, inicia-se na infância, após os dois anos de idade, mas pode acontecer em qualquer idade e fatores ambientais e genéticos são relacionados à doença.

A asma é uma doença que se caracteriza por sintomas recorrentes de falta de ar, chiado, tosse e aperto no peito. Os sintomas aparecem como consequência de inflamação nos brônquios, que ocorre em pessoas predispostas e expostas a fatores ambientais diversos. A asma pode ser leve, moderada ou grave e a obstrução ocorre principalmente na expiração (quando há eliminação do ar dos pulmões) e dificulta muito sua respiração. Uma característica da asma é que essa obstrução é reversível com tratamentos específicos com broncodilatadores, por exemplo. Essa inflamação leva a um desarranjo de vias aéreas causando uma obstrução permanente ao fluxo aéreo.

Para a asma se manifestar, existem alguns ‘gatilhos’ que geram as crises, tais como mudança de temperatura, infecções, tabagismo, animais, antiinflamatórios entre outros. A pessoa com asma pode viver tempos sem crise desde que tenha o devido acompanhamento. Em geral os sintomas melhoram com medicamentos broncodilatadores. Contudo, devemos lembrar que os broncodilatadores somente tratam dos sintomas e não da principal causa que leva à obstrução das vias aéreas.

É o mesmo que tomar um antitérmico para baixar a febre e deixar de lado o antibiótico para tratar pneumonia. O principal tratamento da asma, é o corticóide inalado associado ou não a um broncodilatador. Os corticóides inalados são seguros (tanto em crianças como em adultos, raramente causam efeitos colaterais nas doses recomendadas, e além de tratar a inflamação da asma, previnem crises de asma, atendimento de emergência e internações.

Finalmente, é importante ressaltar que a asma é um problema de saúde pública que ocorre em todos os países, independentemente do nível de desenvolvimento. Porém, a maioria das mortes por asma ocorre em países em desenvolvimento. Para controlar a asma e reduzir o risco de complicações, é essencial assegurar tratamento adequado e regular para todos os pacientes. A asma pode ser controlada por meio de cuidados preventivos e medicamentos recomendados de acordo com características individuais de cada pessoa. O controle da asma permite que as pessoas tenham uma boa qualidade de vida, podendo desenvolver atividades físicas e profissionais sem limitações.

Sobre a SBPT

A Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) é uma associação médica sem fins lucrativos, de caráter científico, cultural e representativo, fundada em 1937. A SBPT é a associação representativa dos especialistas na área das doenças respiratórias, incluindo os pneumologistas e os cirurgiões torácicos, endoscopistas respiratórios e pneumopediatras. Suas metas são a difusão do conhecimento sobre as diversas enfermidades do aparelho respiratório, a atualização sobre a especialidade e a defesa profissional dos seus associados e tem como objetivo a melhora da saúde da população.

Tino Comunicação

Danilo Tovo
(11) 35293638/974923442
danilo@tinocomunicacao.com.br
Vinicius Volpi
vinicius@tinocomunicacao.com.br
(11) 35293618/974928040

Tags:,

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud

Dados do Autor

Diversos Autores

Diversos autores colaboraram nos textos existentes no EsteticDerm. Alguns dedicaram suas matérias de forma específica. Outros foram colhidos em sites que disponibilizam material e publicados após análise e aprovação da equipe de editores. As fontes na Internet são muitas mas sempre haverá busca, análise e aprovação do texto seja qual for sua origem. O enfoque principal é beleza e saúde do corpo humano embora tenhamos áreas de leitura geral. Muitas das publicações foram elaboradas por autoridades no assunto proposto. O conteúdo dos textos, artigos e matérias é de responsabilidade total de seus autores.

Email Site /blog

Dados desta matéria