A cirurgia plástica em pessoas com mais de 65 anos

Pesquisa revela aumento da procura por cirurgia plástica em pessoas com mais de 65 anos

plastica01Levantamento realizado durante a 33ª Jornada Paulista de Cirurgia Plástica aponta que 56% dos cirurgiões registraram crescimento de pacientes idosos nos últimos 10 anos.

De acordo com números do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a expectativa média de vida do brasileiro aumentou de 68 para 74 anos, nos últimos 10 anos. Junto com essa longevidade, uma série de outras questões associadas também apresenta crescimento. É o caso da cirurgia plástica.

Um levantamento feito pela SBCP-SP – Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – Regional São Paulo, com médicos de todo o país, durante a última Jornada Paulista de Cirurgia Plástica, revelou que 56,04% dos cirurgiões registraram um aumento no atendimento de pacientes com idade acima de 65, nos últimos 10 anos. Para 18,58 deles não houve alteração e 25,39% não registraram esse aumento.

Mudanças culturais e o aumento da qualidade de vida refletiram diretamente no aumento da procura por cirurgias plásticas por pacientes nesta faixa etária. Atualmente é comum encontrar indivíduos profissionalmente ativos e com atividade social intensa. Recentemente, atendi uma paciente de 70 anos que, por estar começando um relacionamento, desejava realizar um procedimento de rejuvenescimento facial”, afirma o Dr. Luis Henrique Ishida, diretor da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – Regional São Paulo (SBCP-SP) e responsável pela pesquisa.

Brasil realiza 905 mil procedimentos por ano

No ranking mundial da cirurgia plástica, o Brasil ocupa o segundo lugar com 905 mil procedimentos realizados em 2011, perdendo apenas para os Estados Unidos, com 1,1 milhão de cirurgias. Esses dados pertencem a uma ampla pesquisa realizada pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) em parceria com a SBCP-SP.

Experiência comprovada

Com o crescimento da procura por cirurgias plásticas, a SBCP-SP alerta para os riscos dos procedimentos realizados por profissionais sem a devida qualificação. Em levantamento recente, o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) mostra que 97% dos processos motivados por cirurgias plásticas são contra médicos sem título de especialista.

Para ter um título de especialista em cirurgia plástica é necessário fazer dois anos de residência em cirurgia geral, três anos de residência em cirurgia plástica (em algum serviço credenciado) e ser aprovado numa avaliação conduzida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Tal certificação procura assegurar a qualificação dos cirurgiões plásticos“, recomenda o Dr. Ishida.

Essa qualificação profissional, aliada à experiência acumulada na área, aumenta a segurança do paciente submetido a procedimentos cirúrgicos. “Para os pacientes, é de fundamental importância averiguar se o seu médico é realmente um cirurgião plástico”, finaliza o médico.

TARGET ASSESSORIA DE COMUNIC. S/C LTDA.

Italo Genovesi
E-mail: italo@targetsp.com.br
Fone: (11) 30630477

Tags:,

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud

Dados do Autor

Diversos Autores

Diversos autores colaboraram nos textos existentes no EsteticDerm. Alguns dedicaram suas matérias de forma específica. Outros foram colhidos em sites que disponibilizam material e publicados após análise e aprovação da equipe de editores. As fontes na Internet são muitas mas sempre haverá busca, análise e aprovação do texto seja qual for sua origem. O enfoque principal é beleza e saúde do corpo humano embora tenhamos áreas de leitura geral. Muitas das publicações foram elaboradas por autoridades no assunto proposto. O conteúdo dos textos, artigos e matérias é de responsabilidade total de seus autores.

Email Site /blog

Dados desta matéria