A gravidez e a construção da relação mãe-filho

Aceitar ou não a gravidez pode interferir na construção da relação mãe-filho
O vínculo entre a mãe e o bebê, que começa durante a gestação, é fundamental para
o bem estar da criança e ajuda a evitar a depressão pós-parto

maedormindo01A pesquisa “Nascer no Brasil”, coordenada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), baseada em depoimentos obtidos nas maternidades brasileiras de 266 hospitais públicos e privados, aponta que 30% das entrevistadas não desejaram a gestação atual, 9% ficaram insatisfeitas com a gravidez e 2,3% relataram ter tentado interromper a gestação.

Esses números chamam a atenção para importância de se abordar esse tema nas consultas pré-natais e promover ações de apoio às gestantes, já que o acolhimento da mãe é fundamental para construção de vínculo com a criança e para diminuir os riscos de depressão pós-parto. Na primeira infância, período que vai da concepção aos 6 anos de vida, o elo que se estabelece entre mãe e filho, com pequenos gestos de afeto e cuidados, são registrados pelo bebê como uma situação de proteção e aprendizado e, no futuro, poderá ajudar na prevenção de problemas de comportamento e na aprendizagem no período escolar.

Anna Chiesa, Professora Doutora da Escola de Enfermagem da USP e consultora da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, alerta para a necessidade de se identificar, desde o começo da gestação, as dúvidas e condições emocionais dessa gestante e se a gravidez é desejada pela mãe. “O pré-natal é um processo que deve valorizar a participação da mulher e é importante oferecer informações sobre as modificações do corpo, o que acontece durante a gravidez e na hora do parto, e identificar a necessidade de apoio emocional e terapêutico”, explica Anna.

Por parte da população também falta entendimento a respeito da relação entre aceitação da gravidez e desenvolvimento infantil. Uma pesquisa realizada em 2012, pela Fundação Maria Cecília Souto Vidigal (FMCSV) em parceria com o Instituto Paulo Montenegro, a respeito da percepção da população sobre o que é importante para o desenvolvimento da criança nos três primeiros anos de vida, revela que apenas 14% dos entrevistados consideram a aceitação da gravidez pela mãe como fator relevante para o desenvolvimento do bebê. Muitas pessoas ainda acreditam que dentro do útero, o bebê está “isolado” do mundo, desconhecendo como emoções da mãe condicionam a vida daquele ser que está se formando.

Anna também alerta para o fato de existir ainda hoje a falsa ideia de que, quando a criança nasce, a mãe torna-se instintivamente mãe.Acredita-se que as pessoas vão exercer a maternidade e a paternidade com uma competência que está ali, guardada. Falta ainda o reconhecimento da importância de elementos emocionais desde a gravidez: da mãe grávida, do pai grávido, da família grávida. Uma série de aspectos que não são contemplados no processo e que, de modo geral, não são ensinados nem aprendidos por quem faz o pré-natal”, explica Anna.

Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal – www.fmcsv.com.br

Estabelecida em 1965, a Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal tem na promoção integral do Desenvolvimento da Primeira Infância (0 aos 6 anos de idade) seu principal foco de atuação. A entidade mantém diversos projetos de incentivo ao desenvolvimento das crianças nessa faixa etária, como projetos de intervenção social em municípios, incentivo a pesquisas, realização de cursos e workshops, elaboração de publicações, entre outras ações para expandir o conhecimento sobre a importância do Desenvolvimento na Primeira Infância.

CDN – Comunicação Corporativa

Marleide Rocha – marleide.rocha@cdn.com.br / 11 3643-2790
Priscila Nishimori – priscila.nishimori@cdn.com.br / 11 3643-2782
Eliana Aguiar – elianaaguiar@cdn.com.br / 3643-2774
www.fmcsv.org.br

Tags:,

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud

Dados do Autor

Diversos Autores

Diversos autores colaboraram nos textos existentes no EsteticDerm. Alguns dedicaram suas matérias de forma específica. Outros foram colhidos em sites que disponibilizam material e publicados após análise e aprovação da equipe de editores. As fontes na Internet são muitas mas sempre haverá busca, análise e aprovação do texto seja qual for sua origem. O enfoque principal é beleza e saúde do corpo humano embora tenhamos áreas de leitura geral. Muitas das publicações foram elaboradas por autoridades no assunto proposto. O conteúdo dos textos, artigos e matérias é de responsabilidade total de seus autores.

Email Site /blog

Dados desta matéria