Por que as mãos envelhecem primeiro?

Por que as mãos envelhecem primeiro?
Saiba como prevenir e conheça os melhores tratamentos

As nossas mãos ficam expostas aos mais diversos agressores a maior parte do tempo, e é por isso que são as primeiras a envelhecer. Entenda como isso acontece e descubra como amenizar e tratar o problema.

São Paulo – 06/02/2020 – A mão costuma ser uma das primeiras a alertar sobre o envelhecimento da sua pele, antes mesmo das rugas que aparecem no rosto, como os temidos “pés de galinha” e o “código de barras”. Isso acontece devido a três fatores: genética; interferência externa e cuidados inadequados. “Quando falamos do envelhecimento das mãos, podemos dividir em áreas afetadas. A epiderme, camada mais superficial da pele, sofre ressecamento pela ação externa de agentes como o sol, tempo, poluição e o fato de lavarmos as mãos com frequência excessiva e utilizando produtos que pioram essas alterações. Abaixo dela temos a derme, onde ficam as fibras de colágeno, elastina, glândulas e melanócitos, responsáveis pela fabricação dos pigmentos da pele. A qualidade das fibras se altera com o tempo, tornando a pele menos elástica e mais fina – e, por consequência, enrugadas. Por último temos o tecido adiposo, que também se torna mais fino com o tempo. Todas essas alterações resultam em uma aparência mais enrugada e com tendões e veias mais aparentes”, explica a Dra. Beatriz Lassance, cirurgiã plástica e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Ok, o fator genético sabemos que não podemos mudar. Mas e em relação aos fatores externos e aos cuidados especiais? Segundo o Dr. Abdo Salomão Jr, doutor em dermatologia pela USP e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o cuidado mais importante é a proteção solar. “Realçar a importância do fotoprotetor nunca é demais. Ele deve ser utilizado todos os dias, principalmente no dorso das mãos, afinal, ela é uma das regiões mais expostas ao sol. O fator de proteção deve ser de, no mínimo, 30, e a reaplicação deve ser feita a cada duas horas ou sempre que houver contato com água. Outros cuidados são: evitar lavar as mãos várias vezes ao dia; utilizar luvas sem talco para atividades domésticas; hidratar algumas vezes por dia, de preferência com produtos que contenham Vitamina E, Vitamina A, ureia, ácido salicílico e óleo de silicone, no mínimo a 10%, que é para formar uma luva química. O álcool em gel, como antisséptico, também deve ser evitado. Se precisar de uma lavagem mais profunda, dê preferência a uma substância chamada Clorexidina, que é efetivo e não prejudica a pele”, destaca.

A partir de uma certa idade, é claro, nossas mãos, bem cuidadas ou não, mostrarão algumas marcas de idade: manchas de diferentes tipos, rugas finas e aspecto flácido com veias aparentes são sinais típicos de uma pele envelhecida. No entanto, é possível amenizar o quadro de envelhecimento com alguns procedimentos específicos para cada alteração, como explica o Dr. Paolo Rubez, cirurgião plástico e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica:

Preenchimento com gordura (Lipoenxertia):

Trata-se de um procedimento pouco invasivo, no qual se retira pequena quantidade de gordura do próprio organismo através da lipoaspiração. Essa gordura é preparada e injetada nas mãos e, além de preencher, promove melhora da qualidade da pele devido a presença de células-tronco. O procedimento pode ser realizado sob anestesia loucal ou sedação, e é um preenchimento definitivo e que pode ser associado a outros tipos de tratamento, como lasers”, explica.

Hidroxiapatita de cálcio:

É um produto industrializado que é injetado nas mãos através de cânulas. Realiza-se em consultório sob anestesia local, promovendo preenchimento e estimulando o colágeno da região. Tem duração de 18 meses.

Preenchimento com ácido hialurônico:

Também é realizado em consultório, sob anestesia local, e feito através de cânulas. “Tem o objetivo de preencher as mãos com aspecto avançado de envelhecimento, e dura entre 12 e 18 meses”, complementa.

Segundo o cirurgião, o acompanhamento médico é necessário para que seja tomada corretamente a decisão de realizar algum dos procedimentos citados. Ainda há opções para o tratamento das manchas, segundo o Dr. Abdo Salomão Jr:O laser Vektra fracionado é um laser que, quando aplicado nessa região, melhora a textura e principalmente clareia as manchas. Ele melhora tanto o castanho que é o pigmento de melanina ao agir no melanócito impedindo a célula de liberar o pigmento para as células mais superficiais”, explica o dermatologista. O ideal é fazer uma sessão a cada 15 dias, num total de 4 a 6 sessões. “As sessões são rápidas, duram 10 minutos, o tratamento não dói; é possível fazer e o paciente ir trabalhar na mesma hora”, afirma o médico.

Outra opção, segundo o dermatologista, é o Surgical Derm, um plasma endodérmico que penetra na pele através de furinhos microscópicos e que, ao chegar na derme, se espalha e renova a derme de dentro para fora. “Essa tecnologia faz a diferença, pois melhora de uma só vez o pigmento, a hidratação, as elastoses, a flacidez e o volume nas mãos. Em média, são realizadas de uma a três sessões”, finaliza o médico.

*DR. PAOLO RUBEZ:

Cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS) e da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS), Dr. Paolo Rubez é Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP. O médico é especialista em Cirurgia de Enxaqueca pela Case Western University, com o Dr Bahman Guyuron (em Cleveland – EUA) e em Rinoplastia Estética e Reparadora, pela mesma Universidade, e pela Escola Paulista de Medicina/UNIFESP. http://drpaolorubez.com.br/

*DRA. BEATRIZ LASSANCE:

Cirurgiã Plástica formada na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e residência em cirurgia plástica na Faculdade de Medicina do ABC. Trabalhou no Onze Lieve Vrouwe Gusthuis – Amsterdam -NL e é Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery) e da American Society of Plastic Surgery. Além disso, é membro do American College of LifeStyle Medicine e do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida.

*DR. ABDO SALOMÃO JR:

Doutor em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). É sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Membro da American Academy of Dermatology (AAD), Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e do Colégio Ibero Latino Americano de Dermatologia. Professor universitário, Dr. Abdo Salomão Jr. ministra aulas nos principais congressos nacionais da especialidade. Além disso, já deu aulas na Austrália, Itália e Coréia do Sul. É uma referência em conhecimento de lasers e tecnologias para fins dermatológicos e estéticos. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.

HOLDING COMUNICAÇÕES

Maria Claudia
E-mail: maria.claudia@holdingcomunicacoes.com.br
Fone: (11) 20617919

Tags:, , , , , ,

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud

Dados do Autor

Diversos Autores

Diversos autores colaboraram nos textos existentes no EsteticDerm. Alguns dedicaram suas matérias de forma específica. Outros foram colhidos em sites que disponibilizam material e publicados após análise e aprovação da equipe de editores. As fontes na Internet são muitas mas sempre haverá busca, análise e aprovação do texto seja qual for sua origem. O enfoque principal é beleza e saúde do corpo humano embora tenhamos áreas de leitura geral. Muitas das publicações foram elaboradas por autoridades no assunto proposto. O conteúdo dos textos, artigos e matérias é de responsabilidade total de seus autores.

Email Site /blog

Dados desta matéria